Quarta-feira, 5 de Agosto de 2009

Os Açores, uma janela de oportunidade para o turismo em Portugal

 

Ora viva. Estamos de volta. Directo à Questão.
 
De visita ao Arquipélago dos Açores, constatei que afinal ainda existe um pedaço de Portugal que preserva o que de mais belo existe na natureza e nos costumes do nosso povo.
À beleza natural das suas nove ilhas, onde o exuberante verde da paisagem contrasta com o extasiante azul do mar que as rodeia, juntamos as vincadas tradições e costumes populares e a hospitalidade daquela gente. O resultado é um ambiente calmo e tranquilo, uma envolvência mágica e retemperante, uma paz e serenidade avassaladoras.
Perdidas no Atlântico, cada uma das ilhas açorianas marca pelas suas particularidades, constituindo, cada qual à sua maneira, um espaço de beleza singular que se demarca de todos os restantes. Das arrebatadoras lagoas de São Miguel ao verde único das Flores, passando pelo esplendor da montanha do Pico e pelo impressionante Vulcão dos Capelinhos, no Faial, a prova viva de que aquelas terras basálticas continuam bem activas e se constroem e reconstroem naturalmente a cada segundo que passa.
Pela sua particular singularidade, destaco aqui as Fajãs, características da ilha de São Jorge, superfícies planas que se prolongam pelo mar, provenientes de abatimentos da falésia. Muitas delas convertidas em férteis pomares e em ricos campos de cultivo, graças a um microclima muito próprio, marcam pela forma majestosa como se impõem na paisagem e pelo facto de constituírem a manifestação extrema da forma como os Açores mantém intacto o que de melhor existe na natureza. Na sua grande maioria inacessíveis de carro, privadas de rede telefónica e mesmo de electricidade, chegar às Fajãs proporciona ainda agradáveis percursos pedestres, que permitem desfrutar destes locais no seu máximo esplendor.
Por tudo isto e muito mais, os Açores são mesmo um local de visita obrigatória. Por acaso sabia que a grande maioria das paisagens que vê nos spots publicitários que divulgam o turismo em Portugal são paisagens açorianas?
Então porque é que o mundo não conhece estas paradisíacas ilhas? Pior, porque é que mesmo a grande maioria dos portugueses não conhece os Açores? Talvez porque continua a ser um destino pouco divulgado. Talvez porque tem apostado pouco na criação de condições para o acolhimento e exploração turísticas. Também como consequência destas, talvez porque continua a ser um destino caro.
Presos ao passado, durante muitos anos fechados ao mundo, os Açores continuam a não explorar devidamente aquele que é o seu maior potencial de desenvolvimento: o turismo. O turismo de aventura, aproveitando os fantásticos recursos naturais, por exemplo para o montanhismo, o surf ou as caminhadas. O turismo rural, aproveitando a hospitalidade das gentes e as deslumbrantes paisagens. O eno-turismo, aproveitando a qualidade da produção vínica, de que são expoente máximo os néctares produzidos nas vinhas do Pico, classificadas Património da Humanidade pela UNESCO. Isto apenas para citar alguns exemplos.
Os Açores constituem, pois, com toda a certeza, uma verdadeira janela de oportunidade para o turismo em Portugal. No entanto, todo o potencial turístico daquele arquipélago deve ser explorado sempre tendo em conta a preservação das nobres tradições daquele povo e do harmonioso convívio entre natureza e ser humano, precisamente os seus principais pontos fortes em termos de potencial turístico. Para bem da economia local e nacional, urge abrir os Açores ao mundo, sem perder o que neles existe de mais belo. E não é pouco,
A nossa Atlântida, tão perto e por vezes tão longe.
 
Até para a semana. Directo à Questão.
publicado por Ricardo às 15:38
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

.Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. A crise de Portugal vista...

. Como Joana Vasconcelos pu...

. Sobre o Impacto da Mexida...

. Sobre o Impacto da Mexida...

. Algumas Reflexões Sobre o...

. Algumas Reflexões Sobre o...

. Algumas Reflexões Sobre o...

. Os Cinco Anos Sobre a Abe...

. D. Pedro I – Entre a lend...

. A Criança com Epilepsia

.arquivos

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds